Libreville : Fraternidade Emilie de Villeneuve

Dia 10 de Janeiro de 2010, realizou-se um encontro de leigos/as ligados à Congregação das irmãs de Nossa Senhora da imaculada Conceição de Castres no Foyer de Charité de Libreville; 26 pessoas estavam presentes.


Foram constiuídos dois grupos :

Um grupo fez um retiro de três dias a Lambaréné sobre o tema: “Ver Deus em todas as coisas e todas as coisas em Deus Só”.

Eis alguns ecos: este retiro realizou-se de 4 a 7 de janeiro à noite. Participaram desse encontro leigos vindos de Port-Gentil, de Lambarené et de Libreville acompanhados durante o processo por Ir. Marie Sidonie, Ir. Elba Flaviana e Ir. Pierrette Marie.

Os participantes se colocaram à escuta do silêncio, à escuta da Palavra de Deus e na escola da Oração com Emilie de Villeneuve.

Eles partiram marcados por essa experiência e decididos a transmitir da melhor forma possível o Carisma e a espiritualidade de Emilie de Villeneuve.

Nós podemos apreciar alguns testemunhos:

« Eu cheguei carregada, parto mais leve.»

« Eu descobri como viver a oração na ação, rezando o que vivo e como trabalhar de tal maneira que minha ação se torne uma oração”

« Eu descobri e saboreei a riqueza do silêncio... na solidão, eu descobri o essencial”.

« Estava cega, agora vejo... »

O segundo grupo que não pôde se liberar neste período, beneficiou-se da magnitude de Ir. M. Sidonie, que apesar de sua grande responsabilidade, não hesitou em acompanhar de novo este grupo.

O tema desenvolvido, extraído dos escritos de Emilie de Villeneuve, foi:

« VIVER DA VIDA DESTE DEUS SALVADOR ».

Que fizemos ?

Após os cumprimentos, Ir. Sidonie situou o nosso encontro que não foi muito longo, de apenas um dia, diferente de um retiro.

Ela também definiu o que é um encontro: “Recollection”. A palavra vem da raiz do verbo “recolher”. Nós estávamos lá para fazer uma colheita espiritual, isto é, ajuntar os dons de Deus, os frutos da graça de Deus.

Para isso. Algumas condições eram necessárias:

Fazer silêncio para escutar Deus;

Ser capaz de clarificar as motivações pessoais;

Criar uma comunhão espiritual para estar um dia com outros;

Seguir um itinerário deixando-se conduzir pelo espírito;

Na saída, se necessário, fazer-se acompanhar por uma terceira pessoa.

No desenvolvimento do tema, a animadora trabalhou cinco pontos de orientação para, efetivamente, ser capaz de viver a vida de Deus Salvador:

  1. A missão de todo ser humano;
  2. A missão de todo cristão;
  3. A missão de um/a leigo/a cristã/ao;
  4. A missão de um/a associado a um instituto religioso;

Em síntese, nós reteremos as grandes citações que fizeram parte de cada ponto:

Ponto 1 : « Louvar, Amar e Servir Deus meu Criador » Santo Inácio

Ponto 2 : « Para mim viver é Cristo... » São Paulo

Ponto 3 : « Como o Pai me amou... » Jo 15,9.20,21

Ponto 4 : «  Se julgar necessário, mais tarde, admitir algumas pessoas piedosas à nossa ordem, seja permanecendo no mundo, seja vindo passar algum tempo no convento, ficará estabelecido que isto não será contrário ao regulamento.(Emilie de Villeneuve, Manuscrito preparatório n°6, de 1935…1936.)

Ponto 5 : trata-se de dar recomendações necessárias para fazer uma boa imersão na família espiritual da Imaculada Conceição de Castres que de forma sucinta, refere-se à:

1)                Viver nossa vocação de criaturas;

2)                Viver nossa vocação de cristãs/aos;

3)                Viver nossa vocação de leigos/a;

4)                Anunciar o evangelho com o rosto de Jesus Salvador;

5)                Viver a espiritualidade e o Carisma da Congregação;

6)                Viver toda ação estando centrado/a em Deus;

7)                Deus Só em todas as coisas e todas as coisas em Deus Só.

Após ter participado da Eucaristia no Foyer de Charité às 11h. seguida da oração pessoal, alguns participantes deram seu testemunho em relação à experiência missionária.

Logo após, cada participante deveria definir o tipo de relação que eles gostariam de viver com as Irmãs de Nossa Senhora da lmaculada Conceição de Castres.

Três grupos se engajaram : os simpatizantes (3), o colaboradores (12) e os membros da Fraternidade Leiga Emilie de Villeneuve (9).

Les sympathisants, se sont définis comme laïcs engagés prêt à apporter leur contribution de façon ponctuelle à l’œuvre de mission des sœurs ; Ils demeurent à l’écoute.

a)     Os simpatizantes se definiram como leigos engajados prontos a contribuir de maneira pontual na obra e missão das Irmãs; eles se colocam à escuta.

b)     Os colaboradores se apresentam como assessores que trabalham nas áreas de missão já existentes para ajudar as ações em função de suas competências: Educação, Saúde e Social.

c)      Os membros da Fraternidade Emilie de Villeneuve tem um engajamento espiritual, pois estão desejosos de viver o Carisma de Emilie de Villeneuve em colaboração com as irmãs de Nossa Senhora da Imaculada Conceição de Castres.